Créditos

Produção e concepção: João Manuel Alves/ Tecnologia Blogger

terça-feira, 14 de Setembro de 2010

A pele das crianças


A pele das crianças: principais características e cuidados

A pele das crianças é mais sensível que a dos adultos porque na infância ela ainda não apresenta algumas proteções mais específicas.

Como características da pele na primeira infância destacam-se: o fato dela não produzir óleo de forma eficiente, ser mais fina, não ter as glândulas sudoríporas totalmente amadurecidas, ou seja, não apresentar um aspecto tão curtido no sentido de pigmentação.

Ao longo do tempo a pele vai ficando mais curtida, tem um aspecto menos homogêneo, mais manchado, ficando mais grossa, características essas que, indiretamente a protegem contra os fatores que possam agredi-la.

Vale também destacar que a pele da criança é mais sensível à luz ultravioleta e ao calor, estando mais predisposta ao problema de brotoeja, que nada mais é que o entupimento das glândulas sudoríparas. Portanto, deve-se tomar muito cuidado com a pele da criança na primeira infância, principalmente no verão.

Assaduras: a importância da prevenção

As assaduras estão relacionadas à irritação que a urina pode causar na pele numa área onde há abafamento, calor e dobras. Por isso, é muito importante que as mães tomem determinados cuidados para evitar que as crianças sofram com esse problema.

Em primeiro lugar deve-se redobrar os cuidados com a higiene, evitando que a criança permaneça molhada por muito tempo. Além disso aconselha-se o uso de fraldas que possam absorver e controlar a quantidade de urina. Essas fraldas, se forem de tecido, devem ser de um algodão suave ou descartáveis, de marcas já conhecidas e aprovadas para uso em crianças.

Outro detalhe que deve ser lembrado é que ao trocar a criança deve-se secá-la muito bem. Na hora da troca de fraldas pode-se usar produtos protetores à base de hidratantes ou à base de filmes oleosos e que não sejam irritantes mas, sim, que protejam a pele da criança, tanto do contato com a urina, quanto de fezes e até mesmo do próprio abafamento.

Vale também destacar que a assadura não deve ser vista como um fato normal em crianças pequenas e, sim, como um problema, uma alteração, que pode acontecer com mais freqüência na primeira infância. É claro que há crianças que apresentam mais tendência a esse tipo de problema, como por exemplo, as crianças mais gordinhas, as que urinam mais, aquelas que têm a urina mais ácida, ou as que estão com algum problema de diarréia, etc.


Cabe às mães ficarem atentas às trocas de fraldas, ao tipo de produto que estão utilizando nas crianças e, no caso de perceberem qualquer alteração como por exemplo, a pele ficar avermelhada, começar a ter pústulas (um tipo de espinha), ou mesmo surgirem algumas feridinhas, procurar imediatamente um especialista.

Alergia: outro problema que pode ocorrer em crianças

De uma maneira geral a alergia não é um problema típico das crianças. A criança está sujeita à alergia tanto quanto o adulto. O que é mais comum em crianças, em se tratando de distúrbios de pele, é a brotoeja, que é o entupimento da glândula do suor, conforme já mencionado. Isso ocorre porque a criança ainda não tem uma glândula tão competente quanto a glândula do adulto.

Quanto à alergia propriamente dita, ela só vai surgir em crianças consideradas atópicas, ou seja, aquelas que apresentam uma predisposição ao problema. Isso pode ser tanto no aparelho respiratório - sob a forma de rinite, sinusite ou asma - quanto na pele, quando a criança reage a algumas substâncias, de forma diferente das crianças não atópicas.

As crianças atópicas podem reagir ao próprio suor, ao próprio encaloramento, e apresentam muito mais potencial de irritação na pele do que as outras crianças em geral.

Outro tipo de alergia comum em crianças atópicas é o caso da alergia à picada de insetos. Nesse caso a criança é picada por um inseto qualquer e, de repente, ela fica com o corpo cheio de pequenas lesões, algumas vezes até com feridinhas, o que incomoda muito.

A picada e o veneno do inseto funcionam como um alergizante provocando lesões no corpo todo, mesmo que a criança não tenha sido picada em todos esses locais.

As picadas mais comuns de inseto são as de formiga, pulga, borrachudo e pernilongo, e esse tipo de alergia é chamado de estrófulo. Esse tipo de lesão é muito comum nas pernas das crianças e podem deixá-las manchadas e até mesmo com cicatrizes.

Outra alergia muito comum nos atópicos é chamada de eczema atópico. Esse tipo de alergia aparece principalmente nas dobras, onde a região fica avermelhada, coçando muito, podendo até apresentar uma exsudação (um liquido), depois formando cascas. Essas alergias podem estar relacionadas com
as substâncias utilizadas na pele, como cremes, cosméticos, produtos repelentes de insetos, etc.

Portanto, as alergias mais comuns em crianças são: o estrófulo (alergia à picada de inseto) e o eczema atópico. E, no caso delas aparecerem o mais indicado é procurar um especialista. Para o problema de picada de inseto, existem vacinas que são eficientes desensibilizando a criança com relação ao problema. Já a alergia atópica é um problema intrínseco da criança, hereditário mas que pode ser amenizado com tratatamentos específicos.

Evitando problemas futuros

Para evitar problemas futuros na pele é importante que desde criança alguns cuidados sejam tomados, tais como, evitar o excesso de sol, evitar lugares muito quentes e ambientes fechados para que a pele não tenha problemas de brotoejas e em caso de assaduras, evitar que a pele fique com machucaduras mais profundas nas áreas das dobras, para que não surjam cicatrizes.

A criança deve ser vista globalmente e, de uma forma geral, cada problema deve ser visto sob a ótica da sua especificidade.

Sem comentários:

Enviar um comentário