Créditos

Produção e concepção: João Manuel Alves/ Tecnologia Blogger

segunda-feira, 2 de Agosto de 2010

A tinha dos pés


A tinha dos pés ou tinea pedis, vulgarmente conhecida como “pé-de-atleta”, é causada por fungos da família dos dermatófitos. Trata-se de uma afecção bastante comum em todo o mundo. É mais comum nos meses de Verão e também nos climas tropicais e subtropicais, assim como em comunidades fechadas (como equipas de atletas ou organizações militares). A incidência do pé-de-atleta é também maior em pessoas que usam calçado fechado e em indivíduos que frequentam piscinas e chuveiros públicos.

Trata-se de uma infecção transmitida habitualmente de pessoa a pessoa, quer através do contacto directo, quer através do solo ou de objectos contaminados, uma vez que os fungos causadores têm a capacidade de sobreviver nestes ambientes, sobretudo se houver condições óptimas de calor e humidade.

A manifestação mais comum do pé-de-atleta é a descamação e fissuras (comummente chamadas “gretas”) nos espaços entre os dedos dos pés e por vezes também por baixo destes. Esta descamação pode depois espalhar-se para a planta dos pés quase sem vermelhidão e, mais raramente, ou associar-se a pequeninas bolhas com água ou pus na planta dos pés, neste caso já acompanhadas de vermelhidão. Pode haver comichão ou mesmo sensação de ardor ou dor se as fissuras estiverem presentes. A transpiração aumentada dos pés é uma queixa frequente e que pode facilitar o aparecimento das lesões.

É importante tratar o pé-de-atleta para prevenir possíveis complicações, como por exemplo infecções da pele provocadas por bactérias, que penetram através das fissuras entre os dedos.

O tratamento pode consistir apenas na aplicação de cremes antifúngicos, ou associar-se também a comprimidos. A prevenção das recorrências da doença não é fácil, uma vez que os fungos podem sobreviver no solo ou nas roupas, e transmitir-se entre pessoas. É importante controlar a humidade dos pés; usar calçado arejado sempre que possível; evitar andar descalço em balneários, piscinas, etc., evitar partilhar vestuário, toalhas ou outros objectos de uso pessoal.

O pé-de-atleta pode acompanhar-se de micoses das unhas dos pés, e das virilhas. Estas manifestam-se por uma vermelhidão que forma um bordo com um ou vários círculos que partem das virilhas para a face interna das coxas e, mais raramente, para as nádegas e parte do abdómen. Nas crianças podem atingir o couro cabeludo e, muitas vezes, por contacto com um cão ou gato mal cuidado, a criança aparece com várias lesões em anel vermelho e a descamar, seja na face, braços ou tronco, anéis que crescem centrifugamente a partir do local onde o fungo entrou na pele.

Sem comentários:

Enviar um comentário